sábado, 23 de abril de 2011

Fragmentos pela Estrada

Um qualquer momento na memória inspira uma poesia cantando baixinho
Ouço tudo enquanto caminho de volta para casa.

As ruas que caminham por mim.
Ando entre retalhos da história.

A poesia se dedicou aos versos momentâneos
música traduzindo o que há de mais comum em qualquer viagem.

Ouço bem a transitoriedade enquanto volto devagar.
Meus retalhos também cantam todo fim é todo recomeço.

11 comentários:

  1. Nossa dá pra ter a sensação de estar andando junto com você nessa poesia.

    ResponderExcluir
  2. linda mesmo sua poesia ..
    seguindo seu blog , segue o meu :

    http://fleonandthecity.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. bela poesia ...
    http://andyantunes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. muito legal, parabéns mesmo!

    pense em escrever um ebook de suas poesias para começar a se divulgar!

    http://mulhermaravilhamoderna.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. venho aqui para lhe desejar um boa pascoa.....

    e deixar meu carinho em forma de palavras....

    bjus!!!

    Seu blog é muito interessante...
    Estou te seguindo.... Tenha um Lindo Dia!
    Siga meus Blogs: http://cartasdeumcoracao.blogspot.com/
    E http://deusemminhaalma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Muito boa! Agradeço sua visita ao blog!

    Volte sempre!

    Feliz Páscoa

    ResponderExcluir
  7. muito fofo o texto! tudo de bom,parabéns!!
    http://dayse177.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Luizaa!!

    Quanto tempo sem passar por aqui e achei uma jóia dessas??

    Lindo texto, no espaço e no tempo perfeitos!

    beijo

    ResponderExcluir
  9. muito bom!
    eu sou seu aliado, "todo fim é todo recomeço."
    bjs

    ResponderExcluir
  10. As vezes a gente ta no ônibus, na rua, metrô, ou qualquer outro lugar e de repente um verso surge, ou uma poesia inteira desaba na nossa cabeça, não é mesmo?!?!

    http://www.papel40kg.com/

    ResponderExcluir